Desabafo no Dia Mundial do Meio Ambiente

Estive fora do ar, por um tempo (e ainda não sei quando voltarei a ter uma boa frequência de posts), mas estou de volta.

Minha ausência se deu por estar muito ocupado com a faculdade, com o estágio e com o trabalho voluntário. Todo o tempo que me sobra eu uso para fazer os trabalhos dos grupos de estudo ou ainda em redes sociais tentando me manter “por dentro” da vida dos meus amigos (visto que mal consigo sair com eles neste meu período “ocupado”).

Mas isso tudo não justifica minha ausência de verdade, porque eu sempre arranjei tempo para o que me importa. Eu continuo reciclando, continuo coletando pilhas e continuo enchendo o saco das pessoas para não abusarem dos recursos que têm a sua disposição, sim, mas deixei de lado o blog que deu início oficial à minha vida sustentável. Por quê? Ultimamente tenho achado que meu trabalho virtual era inútil.

Venhamos e convenhamos, que são poucos os que se interessam por blogs falando de ecologia e sustentabilidade. O acesso do meu, por exemplo, é mínimo, o que me desestimula a escrever, o que desestimula os poucos leitores que por aqui passam e não encontram nada novo. A vida de um ecochato (carinhoso apelido dado por amigos) é muito difícil.

Algum tempo atrás, em Janeiro, dei uma entrevista para o Jornal do Commercio, sobre consumo consciente. No dia 6 de Fevereiro saiu a matéria e todos puderam ler que apenas 5% da população está integrada no consumo consciente. 95%, pessoal. 95% de indiferença…

Minha postagem caiu nesse período pré-entrevista, teve um suspiro de esperança quando saiu a matéria e me deu uma sacudida de “alguém vai ler!”, mas caiu de novo, até então. Cheguei a pensar em cancelar o blog.

Mas, felizmente, o jornal que me deu uma sacudida, ligou novamente para uma nova entrevista (perceba a dificuldade em encontrar ecochatos). Eu conversei com o entrevistador sobre reciclagem, para uma matéria que sairia hoje (e pretendo postar a matéria depois) e recebi aquela sacudida de novo “alguém vai ler aquele jornal, alguém vai ser tocado, alguém TEM que mudar”.

Este blog é fruto de um projeto que criei e cuidei com carinho e ajuda de amigos durante épocas difícieis como a do vestibular (em que nada fora os estudos deveria tomar meu tempo). Então não tenho desculpas para deixar meu trabalho de lado agora.

Então, aqui estou, numa nova tentativa de me manter online, e fazer valer minha participação fora da minha cidade. Peço desculpas, aos meus dois ou três (se é que eles ainda tentam ver o que se passa por aqui) leitores e espero não precisar ser entrevistado toda semana para lembrar que vale a pena tentar, que vale a pena fazer o que importa para a gente.

.

.

Este foi um post especial, pessoal até demais (ou deveria ser assim?), mas eu precisava “desabafar”. Havia esquecido como é bom escrever e pesquisar o que postar aqui…Enfim, o importante mesmo é o Dia do Meio Ambiente, então deixo aqui um vídeo do filme de Yann Arthus-Bertrand, presidente da fundação GoodPlanet, chamado HOME (“Lar” em português).

Imagens belíssimas e chocantes no mesmo filme, indicado com certeza.

Aqui fica o link para o filme completo no Youtube: http://www.youtube.com/user/homeproject?blend=1&ob=5#p/a/f/0/jqxENMKaeCU

.

.

Que tal mudar?

1 comentários:

Yoru disse...

Nunca tinha lido teu blog... curti teu post. Prometo vir sempre aqui a partir de agora, ok?
Btw adorei o video.

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget